A Traição de Sargeras

Capítulo 1.2 . Sargeras and the Betrayal

Durante muito tempo, as entidades demoníacas fizeram incursões aos mundos dos Titãs através do Twisting Nether, e o Panteão elegeu o seu maior guerreiro – Sargeras, para agir em sua defesa. O nobre gigante de bronze fundido exerceu sua função por incontáveis milênios, perseguindo e destruindo demônios onde quer que os encontrasse. Nesse período, Sargeras conheceu duas poderosas raças de criaturas, ambas com intenções de obter maior poder e domínio sob o universo físico.

Os Eredar, uma insidiosa raça de bruxos demoníacos, que utilizavam sua feitiçaria para invadir e escravizar os mundos. As raças primitivas desses mundos eram modificadas pelos poderes malígnos dos Eredar, transformando-os também em demônios. Apesar do quase ilimitado poder de Sargeras, que era mais do que o suficiente para exterminar os Eredar, ele sofreu enormemente em contato com a corrupção e o mal inerente à essas criaturas, que a tudo consumia. Incapaz de compreender tal depravação, o grande titã entrou em profunda depressão. Apesar de sua crescente inquietação, Sargeras libertou o Universo dos Bruxos (Warlocks) Eredar, aprisionando-os nos confins do Twisting Nether.

Enquanto sua confusão e miséria aumentavam, Sargeras foi obrigado a se defrontar com outro grupo que intentava romper com a ordem promovida pelos Titãs: Os Nathrezim. Essa raça de demônios vampirescos (também conhecidos como Dread Lords), conquistou inúmeros mundos, possuindo seus habitantes e os levando para as trevas. Os nefastos e insidiosos Dread Lords colocaram nações inteiras umas contra as outras, manipulando-as através do ódio e da desconfiança. Sargeras derrotou facilmente os Nathrezim, mas sua corrupção o afetou profundamente.

Com a dúvida e o desespero influenciando seu julgamento, Sargeras perdeu toda a sua fé não só em sua missão, mas também na visão de ordem dos Titãs para o Universo. Por fim, ele veio a acreditar que esta visão de ordem era insana, e que o caos e a depravação eram as únicas constantes no sombrio e solitário universo. Seus companheiros Titãs tentaram convencê-lo de seu erro, e acalmar sua cólera, mas ele repudiou suas crenças otimistas e delírios egocêntricos. Deixando para sempre seu lugar no Panteão, Sargeras partiu para encontrar o seu próprio lugar no universo. Apesar do Panteão ter lamentado sua partida, os Titãs jamais poderiam prever o quão longe iria o seu irmão perdido.

A loucura de Sargeras já havia dominado seu espírito nobre, e ele passou a acreditar que os próprios Titãs eram os responsáveis pelas falhas na criação. Decidindo por fim acabar com toda a criação, Sargeras começou a formar um imbatível exército que colocaria o universo físico em chamas.

Logo, a titânica forma física de Sargeras foi se distorcendo pela corrupção que afetou seu outrora nobre coração. Seus olhos, cabelos e barba irromperam em chamas, e sua pele metálica de bronze se rachou, revelando uma fornalha de infinito ódio.

Em sua fúria, Sargeras libertou os Eredar e os Nathrezim de suas prisões, deixando os asquerosos demônios novamente em liberdade. Essas ardilosas criaturas se curvaram diante da imensa fúria do corrompido Titã (Dark Titan) e ofereceram seus serviços para quaisquer de seus perversos fins. Das fileiras dos poderosos Eredar, Sargeras escolheu dois campeõs para comandar seu demoníaco exército de destruição. Kil’jaeden – The Deceiver, foi escolhido para encontrar as mais terríveis raças do universo, e recrutá-las para as suas tropas. O segundo campeão, Archimonde – The Defiler, foi escolhido para liderar os vastos exércitos de Sargeras na batalha contra quem se opusesse à vontade do Titã.

O primeiro ato de Kil’jaeden foi escravizar os dreadlords sob o seu terrível poder. Os dreadlords serviram como seus agentes pessoais pelo universo, e sentiam prazer em encontrar raças primitivas para que seu mestre as corrompesse e as trouxesse para o seu lado. O primeiro à frente dos Dread Lords era Tichondrius – The Darkener. Tichondrius serviu a Kil’jaeden com perfeição, e concordou em levar a vontade ardente de Sargeras à todos os pontos do Universo.

O poderoso Archimonde também empregou agentes em seu proveito. Convocando os maléficos pit lords e seu líder bárbaro, Manoroth – The Destructor, Archimonde esperava estabelecer uma elite de combate que dizimaria todas as formas de vida.

Quando Sargeras percebeu que seus exércitos estavam prontos para seguir seus comandos, ele lançou sua fúria pela imensidão do Grande Vazio. Ele nomeou esse exército de Burning Legion (Legião Flamejante). Até hoje, permanece incerta a quantidade de mundos que eles consumiram e queimaram em sua profana Burning Crusade (Cruzada Flamejante) pelo Universo.

Próximo Capítulo: Os Antigos Deuses e a nomeação de Azeroth

Wow Lore

Clique pra curtir a página no Facebook

Tradução: Éric Coutinho
Comenta aí embaixo pra compartilhar no Facebook!

You may also like...

1 Response

  1. Maka Albarn says:

    Huumm… então foi assim que nasceu a Burning Legion que causou inúmeros problemas no mundo no futuro… muito interessante. =)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *