Cataclysm impressions: Gilneas e os Worgens

O Warsong não me atrai mais há algum tempo, provavelmente pelos problemas que ocorreram em minha guild, além do irritante World PvP que infesta o server com cerca de 80% dos players jogando na facção oposta (Horda). Por conta disso, fazer quests é um tormento, e como a tentativa da guild em formar grupos de leveling não foi adiante, me desanimei ainda mais em buscar os cerca de 23kk de xp necessários para o leveling do 80 ao 85.

Foi aí que comecei a me interessar pelos servers RP, e esses dias tive uma grata surpresa ao experimentar começar um Worgen, em um desses servers. A questline de Gilneas e dos Worgens me impressionou bastante, um excelente trabalho da Blizzard, muito melhor do que eu esperava. Assim como foram refeitas as quests das raças já existentes nas expansões anteriores, as quests de Gilneas funcionam como uma enorme chain, pertencente a uma mesma sucessão de eventos que promove não só uma imersão maior no conteúdo, como também um papel pessoal no desenrolar da história. Graças ao uso mais amplo do sistema de phasing, os locais e mapas vão se modificando de acordo com a nossa participação na história.

Em Gilneas temos a oportunidade de participar dos eventos que precedem a própria história atual da cidade. Os personagens começam como Humanos, e no decorrer da questline são transformados em Worgens, com toda a história sobre o fato sendo revelada no processo. Participamos também da invasão Forsaken à Gilneas e de sua retomada, tendo nosso papel na batalha épica contra a própria Sylvanaas Windrunner (Ranger-general dos Forsaken) e em batalhas que envolvem navios, zeppelins, ataques aéreos, catapultas, canhões e a participação crucial dos Night Elves.

Fiquei realmente impressionado.
Até agora estou apenas no level 12 e já são 1171 screenshots, pois pretendo organizar essa história mais tarde, em uma série de posts sobre Gilneas e os Worgens. Não prometo nada, como sempre, mas realmente gostaria de mostrar.
Comenta aí embaixo pra compartilhar no Facebook!

You may also like...

6 Responses

  1. Rbqlion says:

    Há….
    Então foi aí q tu se escondeu hein…=p
    Mano, show teu blog, parabens….
    Pena q ñ tenho mais paciência de upar alts, mas ainda vou ter novas combinações de hordas e allys em um ou dois realms pve. fato!

    abx
    Rbqlion

    • Ericz says:

      Me escondi? hahahhaha

      Eu não tenho paciência pra upar nada. Meu main ainda tá no 83.
      Mas no caso dos RPs é até legal, porque faço o leveling com calma gosto, aproveitando a história toda e os ambientes, lendo direito as quests, essas coisas. Não tem aquele “compromisso” de chegar ao level máximo, pegar gear e etc.
      Desse jeito tô gostando, é bem demorado o leveling assim.

  2. Coxinha says:

    Eu fiz uma worgen, mas parei no lvl 10, achei bem legal a historia, o jeito que eles mostram a transformação, ficou bem legal e completo.

  3. Yuri says:

    quem mandou escolher server pvp alem do mais voce deve ter sabido por alguem q la é cheio de players brasileiros… devia ter perguntado antes de ir pra la kkkkkkkkkkkkkk

    • Ericz says:

      Eu jogo lá há 1 ano, pesquisei bastante antes de entrar, inclusive iniciei no Nordrassil, até quase o level 40. Não tenho nenhum problema de jogar com brasileiros e estava bem satisfeito com minha guilda, até uns meses atrás. Upar nunca foi legal pra mim em server pvp, e optava por upar em dungeon e bg.

      Só que agora tô mais na de curtir de verdade o conteúdo do jogo do que sair correndo feito louco pra me equipar e me estressar com grupos, que convenhamos, são um pé no saco. Não entendo porque é tão difícil aparecer no horário combinado e não inventar história, briguinhas idiotas… tipo, joga aí porra. hahahha

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *